A Palavra Livre de Mortágua
Quinta-feira, 30 de Março de 2006
Distribuição de Água

Para cada este tema havia dois textos. um para ser afixado nos fontenários (a maioria encerrada desde esta a manobra das Águas do Planalto e da Câmara Municipal), com frases mais curtas e de leitura rápida, e outro, com um texto um pouco mais elaborado, para ser distribuido em mão, em formato A5.

Distribução de Água - Cartaz A3

Desde a entrega da exploração da Distribuição de Água à empresa Águas do Planalto assistimos a um serviço de, cada vez mais, pior qualidade

A empresa que monopoliza a distribuição de água usufrui de receitas maiores e maiores com a constante subida dos preços que não são aplicadas na prestação de um melhor serviço

Os abastecimentos inconstantes e com níveis de pressão por vezes insuficientes para acender sequer um esquentador demonstram a falta de preocupação com o munícipe

Temos assistido a um descuido constante com a manutenção das minas que abasteciam de água os nossos fontanários, o que leva à sua ligação ao sistema de distribuição em rede

O bem público que é a água dos inúmeros fontanários que havia pelo concelho deixou de correr em quase todo o lado, e onde corre é a custos das Juntas de Freguesia

Por isso, nós  os candidatos pela CDU em Mortágua:

Queremos o fim do contrato de exploração da distribuição de água no Concelho de Mortágua pela empresa Águas do Planalto

Queremos que as Juntas de Freguesia do Concelho de Mortágua sejam dotadas de verba para a manutenção e recuperação das minas de água e outras nascentes

 

Distribuição de Água - FolhetoA5

Há já alguns anos que é prestado neste concelho um serviço de distribuição de água cada vez pior. Desde a entrega à empresa Águas do Planalto deste que é o mais lucrativo negócio, que temos assistido a um constante aumentar do preço desse precioso líquido.

O culminar desta politica de exploração deu-se quando a dita empresa, com a total passividade da Câmara, decide encerrar os fontanário públicos que há décadas serviam as populações. Confrontada com o descontentamento do povo a Autarquia concorda em instalar contadores nestas, e proceder à reabertura de um ponto de água por povoação. Isto há já mais de meio ano. No entanto continua a haver ainda povoações sem um único fontanário aberto.

O que os membros do executivo autárquico não vêm, ou não querem ver é que a implantação de contadores só serve para onerar os já fracos orçamentos das freguesias.

Por isso dizemos não à exploração da água pelas empresas privadas. Queremos o terminus do contrato de distribuição das nossas águas por elementos que só visam o lucro.

A água é de todos nós.



publicado por Mário Lobo às 17:05
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


posts recentes

No Comboio Descendente...

À Capela

Pendências e Modernices

A Liberdade de Escolher

Dos Partidos e a sua Demo...

Até Amanhã, Camarada!

Estórias do Maio

"Os Animais são Todos Igu...

25 de Abril Sempre!.. Sem...

As Portas que Abril Abriu

arquivos

Março 2012

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Janeiro 2007

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Dezembro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Setembro 2004

tags

todas as tags

links
Contador
Visitantes
Juiz de Fora
blogs SAPO
subscrever feeds